Bulbine Natalensis é uma planta nativa, originária da África do Sul, da família Asphodeloideae. É uma planta suculenta, ou seja, uma planta carnuda capaz de reter água em climas secos na maior parte e caracteriza- se por mudas de flores amarelas que são usadas em decorações de jardins.
Bulbine natalensis, foi durante anos usados na medicina popular para tratar a impotência e disfunção erétil. Tem mostrado efeitos hormonais consistentes, promovendo aumento de níveis de testosterona e hormônio luteinizante , melhorando a libido e o desempenho sexual.
Para os homens, os níveis de hormônio tem uma ampla gama de benefícios tais como: aumentar os níveis de testosterona, potencializar a libido e a fertilidade, aumentar a força e os ganhos de massa muscular magra, os níveis de energia e a resistência, melhoria a recuperação pós exercício, maior proporção de músculo para gordura.

INDICAÇÕES:
– Aumento de massa muscular magra
– Maior energia e resistência
– Aumento da força
– Melhor recuperação pós-exercício;
– Aumento da libido e desempenho sexual

Além disso, as folhas, raízes e seiva são usadas, respectivamente, para uma variedade de
doenças: para o tratamento de picadas de insetos, picadas de mosquito, bolhas, feridas,
úlceras na boca, pele rachada, para aliviar as queimaduras solares, desinfetar cortes e para
acelerar a cura de contusões. Bulbine natalensis foi usada com segurança por milhares de
anos na África do Sul, o que lhe conferiu o status de “medicina tradicional” sendo
considerada segura para uso.

INTERAÇÃO DE BULBINE COM OS HORMÔNIOS

1 . Testosterona

Um estudo foi realizado com ratos Wistar machos alimentados com Bulbine natalensis ( extrato aquoso do caule ) , que constatou aumento de testosterona circulante com doses de 25 , 50 e 100mg/kg de peso corporal . Os parâmetros de interesse não foram dosedependente,
e segue uma curva de sino; peso corporal com 50mg/kg de peso corporal, sendo a mais eficaz , seguido de 25mg/kg e 100mg/kg
Com o grupo de controle apenas abaixo 1ng/mL testosterona circulante , a dose mais eficaz ( 50mg/kg ) aumentou a testosterona em aproximadamente 3.3ng/mL ( dia 1 ) , 4.2ng/mL ( dia 7 ) , e 4.4ng/mL ( dia 14). níveis testiculares de testosterona seguiu um
padrão semelhante, e em ambos o sangue e testamos a melhor dosagem foi de 50mg/kg seguida de 25mg/kg e 100mg/kg .
Outros estudos que analisam os níveis de testosterona observam aumento de até 34,6 % do nível de controle em ratos machos em 50mg/kg peso corporal, embora 100mg/kg tem sido associada com uma queda não significativa nos níveis de testosterona abaixo de controle.
A testosterona é confiável e reforçada em ratos, sendo bastante potente também. No entanto, as doses mais elevadas de 100mg/kg parecem ser tão potentes com 25mg/kg ou pior do que nada , diminuindo a testosterona . Dose é muito importante aqui, e uma curva de sino toxicológico existe Mecanicamente , a suplementação da dose ativa ( peso corporal 25-50mg/kg Bulbine natalensis ) está associada com um aumento das atividades de fosfatases alcalinas e ácidas .A atividade das enzimas fosfatase correlacionada tanto com aumentos de testículo e de testosterona.

Obteve-se um aumento do tamanho dos testículos ( 2-2,9 vezes maior do que o controle) , bem como aumentou o teor de glicogênio , a proteína e o ácido siálico foi observado em testículos de rato juntamente com o aumento dos níveis de testosterona testicular , depois de cerca de 7-14 dias após a suplementação de Bulbine natalensis.

2. Hormônio Luteinizante

LH demonstrou ser aumentada com Bulbine natalensis em ratos machos , e parece ser mais drástica ao longo do tempo , em vez de um efeito agudo . O único estudo que demonstrou aumentos de LH observou-se que a melhor dose ( 50mg/kg de peso corporal ) aumentou LH para 2ng/ml (com controle em torno 0.6ng/mL ) no dia 1, mas para 7ng/mL no dia 14.

3. Hormônio folículo-estimulante

Folículo – estimulante (FSH), também foi aumentado em ratos machos após o consumo de Bulbine natalensis , e semelhante ao Hormônio Luteinizante parece ser mais eficaz durante um longo período de tempo, mas com menos variação ao longo do tempo. Aumenta de 7 + / -0.2ng/mL para 11,2 + / -0.08ng/mL foram notados com 50mg/kg de peso corporal.

4. Progesterona
Aumentos de progesterona têm sido observados com 25mg/kg ( +31 %) e 50mg/kg (+70%). Uma diminuição de 41 % é considerado com 100mg/kg de peso corporal Bulbine natalensis .

5. A prolactina

Em doses de 25 , 50 e 100mg/kg de peso corporal em ratos não parecem influenciar significativamente as concentrações de prolactina no soro de ambos os sexos de ratos.

6. Estrógeno

O estrógeno parece ser diminuído em ratos machos após a suplementação de Bulbine natalensis diminuindo a 79,7 % do controlo a 25mg/kg , 65,1 % do controlo a 50mg/kg de peso corporal , e 76,7 % do controlo a 100mg/kg de peso corporal . Niveis de estradiol circulante na fora afetados em ratas.

INTERAÇÕES COM ÓRGÃOS

1. Fígado
Um estudo toxicológico em ratos descobriu que a ingestão oral de 25 , 50 e 100mg/kg de peso corporal foi capaz de alterar as enzimas hepáticas e induzir alterações histológicas que são conhecidos por ser adversos. Os efeitos adversos sobre enzimas hepáticas aumentaram dose-dependente e ao longo do tempo.

2. Rins

Após a ingestão de 25, 50 e 100mg/kg de peso corporal Bulbine natalensis em ratos saudáveis , o exame histológico dos túbulos do rim observou distorções na arquitetura que pode ser indicativo de alguns efeitos tóxicos.

Bulbine natalensis é uma das poucas ervas que aumentam os níveis de testosterona e abaixam os níveis de estrógeno.

 

Referências Bibliográficas
1.Effect de extrato aquoso de Bulbine natalensis (Baker) tronco sobre o comportamento sexual de ratos machos.
2.Atividades 2.Anabolic e androgênicos de Bulbine natalensis-tronco em ratos Wistar machos.
3.Reproductive avaliações toxicológicas de Bulbine natalensis Baker-tronco extrato em ratos albinos.
4.Effect de Bulbine natalensis Baker-tronco extrato nos índices funcionais e histologia do fígado e rim de ratos Wistar machos.
5.Orientação para o Setor A estimativa do Seguro máxima Dose Inicial de Ensaios Clínicos Iniciais para Therapeutics em adultos voluntários saudáveis
6.Segurança de Curto Prazo de natalensis suplementação Bulbine em homens saudáveis
7.Yakubu MT, Afolayan AJ . Anabolizantes androgênicos e atividades de Bulbine natalensis -tronco em ratos Wistar machos . Pharm Biol . (2010 )
8.Pather N, Viljoen AM, Kramer B. Uma comparação bioquímica dos efeitos in vivo de frutescens Bulbine e Bulbine natalensis na cicatrização de feridas cutâneas . J Ethnopharmacol . (2011)
9.Yakubu MT, Afolayan AJ . Efeito do extrato aquoso de Bulbine natalensis ( Baker) tronco sobre o comportamento sexual de ratos machos. Int. J. Androl . (2009 )

 

34dadf4e-6691-4daf-bedd-df409d2901d8

Compartilhar:

 

 

OR IMPROVED CONTROL OF CHILDHOOD ASTHMA WITH LOW-DOSE, SHORT-TERM VITAMIN D SUPPLEMENTATION: A RANDOMIZED, DOUBLE-BLIND, PLACEBO-CONTROLLED TRIAL /  6 OUTRUBRO 2017 / ESTUDO CIENTÍFICO

A resistência ou insensibilidade aos glicocorticoides é a maior barreira no tratamento de várias doenças inflamatórias comuns, incluindo a asma. O uso de vitamina D para restaurar a resposta da interleucina-10 foi implícito como um mecanismo para controlar a asma resistente a glicocorticoides, podendo também ser promissor na prevenção primária da asma e na redução das exacerbações da doença.

Em estudos prévios que avaliavam o uso de vitamina D na prevenção de influenza em crianças, na qual mais da metade tinha asma, foi observada uma redução da frequência dos ataques de asma após a suplementação em comparação com o placebo.

 

Objetivo do Estudo

 

 

Tachimoto et al.(2016) e colaboradores conduziram um estudo randomizado, duplo-cego e placebo-controlado com o objetivo de avaliar se a suplementação a curto prazo com baixas doses de vitamina D, em adição ao tratamento padrão melhora o controle da asma infantil.

Para isso, 89 crianças com asma receberam 800 UI/dia de vitamina D3 ou placebo durante 2 meses. Os parâmetros avaliados foram a frequência e a gravidade da asma determinados pelas alterações dos níveis de controle da asma definidos pela Iniciativa Global para Asma (GINA).

 

Resultados

 

 

Aos 2 meses, o controle de asma GINA foi significativamente melhorado no grupo que recebeu vitamina D em comparação com o grupo que recebeu placebo (P=0,015). O teste de controle de asma na infância (CACT) obteve um resultado secundário onde os resultados também foram significativamente melhores no grupo da vitamina D (P=0,004), em comparação com o grupo placebo aos 2 meses e manteve diferenças significativas aos 6 meses (P=0,012). A proporção de pacientes com uma taxa de pico de fluxo expiratório <80% do previsto foi significativamente menor no grupo da vitamina D (8/54: 15%) do que no grupo placebo (12/35: 34%) aos 6 meses (P=0,032).

Conclusão

Os pesquisadores concluíram que baixas doses de vitamina a curto prazo em adição ao tratamento padrão, podem melhorar os níveis de controle da asma em crianças em idade escolar.

 

Fonte: http://www.hinutrition.com.br/Noticia/Post/2241

 

 

5cd11937-d9f6-499a-8cdc-5102efed024a

Compartilhar:

97499bce-5953-452b-9807-4fb9e71f19ad

 

SILIMARINA

Impede a peroxidação dos lipídeos da membrana celular e das organelas dos hepatócitos, protegendo, desta forma, a integridade e a função hepática de eventuais substâncias tóxicas, tanto de origem endógenas como exógenas. Age aumentando a síntese de RNA mensageiro, o que acelera a síntese protéica. É utilizada no tratamento de hepatopatias crônicas, cirrose, esteatose e lesão hepatotóxicas, produzindo melhora dos sintomas clínicos (cefaléia, astenia, anorexia, distúrbios digestivos, entre outros). Sua associação com DL-metionina é capaz de reduzir ou impedir a infiltração gordurosa e a cirrose no fígado.

Propriedades:

– Hepatoprotetor;

– Antioxidante;

– Antiinflamatório e regenerativo;

– Estabilizador de membrana e regulador da permeabilidade celular;

– Citoprotetor;

– Regulador metabólico;

– Colagoga e colerética;

Indicações:

– Coadjuvante no tratamento de inflamações hepáticas crônicas e cirrose hepática;

– Lesão hepática induzida por toxinas;

– Hepatopatia alcoólica;

– Hepatite viral aguda e crônica;

– Transtornos dispépticos: úlceras gástricas e duodenais;

– Distúrbios gastrintestinais.

 

FOSFATIDILCOLINA:

Fosfatidilcolina tem atividade hepatoprotetora. A Fosfatidil Colina é importante para a composição e reparação normal da membrana celular. A Fosfatidil Colina é também o maior responsável pelo abastecimento do nutriente essencial colina. Colina é um precursor na síntese do neurotransmissor acetilcolina, o metil doador betaína e fosfolipídios, incluindo Fosfatidil Colina e sfingomielina entre outros. Fosfatidil Colina está envolvida na exportação hepática de lipoproteínas de muito baixa densidade.

 

METIONINA:

A Metionina é indicada no tratamento de transtornos do metabolismo do fígado, como em casos de gordura no fígado de origem não-alcoólica.

 

ALCACHOFRA:

O aumento da eficiência metabólica do fígado se deve aos compostos polifenóicos, enquanto que a cinarina abaixa significativamente a taxa de colesterol através de uma estimulação metabólica enzimática, além de possuir propriedades anti-hepatotóxicas. Portanto, a alcachofra é usada para casos de hiperlipidemia e ateromatose no interior dos tecidos adipóides.

A ação protetora e regeneradora das células hepáticas (hepatócitos) é obtida pelos flavonóides e glialcooliterpênicos que estimulam a síntese enzimática básica do metabolismo hepático.

Na uremia (uréia sanguínea), a cinarina melhora a excreção da amônia através de um aumento da produção de ácido úrico pelo epitélio renal.

A ação diurética auxilia a eliminação de uréia e de substâncias tóxicas decorrentes do metabolismo celular, conferindo assim à alcachofra a ação depurativa.

O amargor da cinaropicrina aumenta a secreção gástrica e sua acidez.

A alcachofra não dissolve os cálculos biliares, mas diminui as cólicas, exercendo um efeito preventivo em pessoas predispostas a desenvolverem litíase.

A oxidase (enzima hidrossolúvel) é provavelmente a responsável pela ação redutora da taxa de glicose sanguínea (hipoglicemiante) da alcachofra.

 

 

Referências Bibliográficas

1. Batistuzzo J. A. O. Itaya M. Eto Y. FORMULÁRIO MÉDICO FARMACÊUTICO. 3ª edição. São Paulo:Tecnopress, 2006.

2. Benda L., Dittrich H., Ferenzi P., Frank H., Wewalka F. (author’s transl) The influence of therapy with silymarin on the survival rate of patients with liver cirrhosis. Wien Klin Wochenschr. 1980 Oct 10;92(19):678-83.

3. Feher J., Deak G., Muzes G., Lang I., Niederland V., Nekam K., Karteszi M. Liver-protective action of silymarin therapy in chronic alcoholic liver diseases Orv Hetil. 1989 Dec 17;130(51):2723-7.

4. Gupta OP., Sing S., Bani S., Sharma N., Malhotra S., Gupta BD., Banerjee SK., Handa SS. Anti-inflammatory and anti-arthritic activities of silymarin acting through inhibition of 5-lipoxygenase. Phytomedicine. 2000 Mar;7(1):21-4. Regional Research Laboratory (CSIR) Jammu Tawi, India.

Compartilhar:

Passado na máquina, coado ou expresso, o café vai bem da manhã à pausa no meio da tarde. Além do sabor e aroma inconfundíveis, a bebida serve como estimulante e traz inúmeros benefícios para a saúde. Os mais recentes foram apontados por dois estudos que confirmaram: o consumo regular pode ajudar a viver mais. Mas você sabe qual é a melhor idade para iniciar esse hábito? Afinal, criança pode tomar café?

 

db5317c8-61aa-45c0-b178-4d7cc2d1fc6f

 

Para o médico pediatra do Hospital São Lucas da PUCRS Délio Kipper, deve-se seguir a regra de não oferecer nada além de leite materno até os seis meses de vida do bebê. Passado esse período, estão permitidas frutas e outros alimentos. Somente depois dos dois anos é que a introdução do café ou de bebidas com cafeína, como chá, chimarrão e refrigerante, é permitida:

– Cafezinho ativa, deixa mais alerta, mas será que as crianças precisam disso? Não há razão dietética para isso, ou seja, não faz falta para a criança – observa.

A dose também deve ser restrita. Enquanto a medida indicada para adultos é de 400mg de cafeína por dia – o equivalente a duas ou três xícaras de café –, para os pequenos, essa quantidade deve ser bem menor. Kipper afirma que ainda não há muitas pesquisas com esse recorte da infância, mas um estudo canadense indicou que uma medida segura para as crianças é de 25mg de cafeína por dia – algo como uma xícara pequena. Mas preste atenção: isso refere-se à quantidade total da substância, incluindo chás, sucos e refrigerantes.

Cafeína pode ajudar prematuros

Quando consumida em excesso, a cafeína pode gerar ansiedade, inquietação, tremores, batimentos cardíacos irregulares, aumento de pressão, dores de cabeça e problemas para dormir, lista a nutricionista materno infantil Camila Seffrin Martinevski. Além desses sintomas comuns a todas as idades, o consumo exacerbado na infância influencia a absorção de nutrientes fundamentais no desenvolvimento da criança.

– A cafeína pode prejudicar a absorção de cálcio e ferro, que são muito importantes para esta faixa etária. O primeiro tem papel fundamental no crescimento, e o segundo tem como funções o transporte de oxigênio e elétrons para as células, além de integrar os sistemas enzimáticos de diversos tecidos – diz a especialista.

Somam-se a isso problemas de insônia e no esmalte dos dentes. Como quase tudo o que diz respeito à alimentação, vale a regra do equilíbrio.

– A criança, eventualmente, quando vê a família tomando, pede um golinho. Isso não tem problema – indica Kipper.

Embora não tenha recomendação para consumo na infância, um dos usos da cafeína bastante difundido é em casos de prematuridade. Segundo Kipper, a substância é administrada para prematuros que sofrem de apneia, por ser um estimulante do sistema nervoso central e da respiração.

Nesse sentido, uma pesquisa conduzida na Austrália revelou, recentemente, que a cafeína, além de auxiliar os prematuros, não traz prejuízos a longo prazo. Para chegar à conclusão, 142 crianças nascidas com peso inferior a 1,251 quilo foram acompanhadas até os 11 anos. Algumas delas receberam cafeína e outras placebo nas primeiras semanas de vida.

– Descobrimos que o grupo que recebeu cafeína teve mais habilidade para extrair o ar, e os pulmões funcionaram melhor – diz Lex Doyle, professor de pediatria neonatal da University of Melbourne.

Em 2014, outro estudo feito nos Estados Unidos apontou que o tratamento com cafeína não afetou os padrões de sono das crianças com o passar dos anos.

Fonte: http://www.hinutrition.com.br/Noticia/Post/2212

Compartilhar:

O DHA é uma fonte vegetariana pura do ômega 3 – ácido docosahexaenóico (DHA). É produzido a partir de microalgas em um processo controlado em vias de fermentação.

 

9f231e95-a122-4bfe-8866-c56620154b5a

 

Durante o único processo de fermentação, as microalgas são cultivadas em grandes quantidades sob condições totalmente controladas e assim, acumulam quantidades significativas de DHA. Após o processo de fermentação, DHA é extraído e refinado em processos muito similares às utilizadas na produção de óleos vegetais convencionais.

Devido às suas fontes renováveis, DHA é ambientalmente amigável, livre de alérgenos e livre de contaminantes potenciais que normalmente são encontrados em frutos do mar.

PROPRIEDADES:

O DHA presente no corpo é derivado principalmente da ingestão de peixes e frutos do mar. É bem conhecido, no entanto, que a ingestão de DHA com a típica dieta ocidental está bem abaixo dos valores recomendados. A natureza previu um caminho para produzir DHA a partir do ALA (ácido alfa-linolênico) no corpo humano. Durante este processo, o ALA é convertido enzimaticamente para EPA e após, à DHA. No entanto, tornou-se claro que a ingestão do precursor ALA não pode compensar a baixa ingestão de DHA na dieta. Vários estudos de suplementação humana tem abordado a questão do processo de bioconversão e, foi concluído que a conversão de ALA em EPA é limitada e a conversão para DHA é extremamente baixa.

Envelhecimento, doenças e estresse contribuem para esse processo de conversão limitada, bem como a ingestão excessiva de óleos ricos em ômega-6 devido à concorrência para as mesmas enzimas. A captação de DHA da dieta pode ser crítica para a manutenção adequada das concentrações de DHA na membrana. Portanto, as organizações de saúde em todo o mundo fizeram recomendações específicas para aumentar os níveis de DHA. Em um estudo envolvendo mais de 100 vegetarianos saudáveis, 8 semanas de suplementação com DHA mostrou aumentar significativamente os níveis plasmáticos de ambos DHA e EPA em comparação com placebo.

Gravidez

Sob as atuais condições alimentares, a ingestão materna de ácidos graxos de ômega-3 não é suficiente para manter o aumento da demanda durante a gravidez. A maioria das autoridades nacionais e internacionais, portanto, recomendam um aumento da ingestão de DHA durante a gravidez e lactação para pelo menos 200 mg/dia. Após o nascimento, o bebê recém-nascido continua a obter DHA da mãe através da amamentação. O conteúdo de DHA do leite materno está diretamente relacionado com a ingestão dietética de DHA da mãe; a suplementação com DHA aumenta o teor de DHA no leite humano. A insuficiência precoce de DHA (pré e pósnatal) pode significar consequências importantes sobre o crescimento e a função do sistema nervoso central (SNC) e, consequentemente, no desenvolvimento cognitivo e neurológico da criança.

A associação positiva entre a ingestão materna de DHA durante a gravidez e o processamento mental da criança aos 4 anos de idade sugere que a otimização do status de DHA em mulheres grávidas pode oferecer benefícios de desenvolvimento a longo prazo para seus filhos. Nas crianças em idade escolar, o DHA é indicado para ajudar a concentração, atenção regular e controlar o comportamento.

Saúde cerebral

O DHA é um importante bloco de construção estrutural e funcional do cérebro – cerca de 30% dos lipídeos estruturais da massa cinzenta são de DHA. Por isso, não é de estranhar que a deficiência de DHA no início da vida tem sido associada com uma variedade de distúrbios de aprendizagem e cognitivos. DHA é necessário durante o desenvolvimento fetal e infantil para o crescimento e desenvolvimento funcional do cérebro e dos olhos. Em adolescentes, a suplementação de DHA foi proposta para evitar a agressão durante períodos de estresse mental, como em períodos de exames escolares. Nos adultos, o DHA mantém a função normal do cérebro e, evidências científicas relacionam os níveis reduzidos de DHA com um número de perturbações mentais, incluindo depressão, demência, esquizofrenia e a doença de Alzheimer. Depressão e outras doenças mentais em indivíduos idosos estão associadas, significativamente, com níveis de omega-3 inferior do que em indivíduos em idade que necessita de controle.

Saúde dos olhos

A importância do DHA para a função da retina é refletida pela elevada concentração de DHA, especialmente, no fotorreceptor da retina. Lá, este está envolvido na via de sinalização intracelular, que transforma leves sinais em atividade neuronal. Sendo assim, DHA desempenha um papel de grande importância para a saúde dos olhos durante a fase pré-natal e nos primeiros anos de vida, assim como em idosos. Vários estudos em humanos sustentam a importância do consumo adequado de DHA maternal durante a gravidez, visando a maturação do sistema visual da criança. Em dietas de adição de ácidos graxos ricos em ômega-3, especialmente o DHA, o mesmo pode atuar como protetor associado à idade patológica vascular e à retina neural em idosos.

Saúde do coração

Vários estudos científicos demonstram claramente que uma alta ingestão de omega-3, especialmente DHA, está correlacionada com a saúde do coração. Curiosamente, o ácido graxo essencial na dieta precursor de EPA e DHA, ácido alfa-linolênico (ALA), não tem consistentemente sido encontrado para ter efeitos benéficos sobre a saúde cardiovascular. Os efeitos do DHA na saúde do coração incluem efeitos sobre triglicérides, lipoproteína de alta densidade, função das plaquetas, células endoteliais e função vascular, pressão arterial, excitabilidade cardíaca, as medidas de estresse oxidativo, bem como citocinas pró e anti-inflamatórias.

INDICAÇÕES

É possível utilizar o DHA em produtos lácteos, barras de cerais, suplemento alimentar, alimentos dietéticos destinados a fins medicinais específicos, dietas de restrição calórica para perda de peso, bebidas aromatizadas não alcoólicas e sem a presença de carbonatos, à base de água (incluindo bebidas energéticas e bebidas esportivas) e bebidas à base de sumo de frutas.

CONCENTRAÇÃO RECOMENDADA

  • Gestantes ou lactantes: pelo menos 200 mg ao dia;
  • Crianças a partir de 6 anos: 600 mg ao dia;
  • Idosos: 900 mg ao dia;
  • Prevenção e tratamento de ataque cardíaco: 1,0 g ao dia;
  • Redução de triglicérides: de 2,0 a 4,0 g ao dia.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Spector AA, Yorek MA. Membrane lipid composition and cellular functions. J Lipid Res 1985;26:1015-35

Innovations in Food Technology. Vegetarian DHA is good for your heart. 2006; p.20.

Connor W.E.,Lowensohn R, Hatcher L. Increased docosahexaenoic acid levels in human new-born infants by administration of sardines and fish oil during pregnancy. Lipids 1996;31:S183–7.

Hornstra G, Al MDM, Vonhouwelingen AC, Foremanvandrongelen MMHP. Essential fatty acids in pregnancy and early human development. Eur J Obstet Gynecol Reprod Biol 1995;61:57–62.

Geppert J, Kraft V et al. (2005). Docosahexaenoic acid supplementation in vegetarians effectively increases omega-3 index: A randomized trial. Lipids 40(8):807-814.

Yurko-Mauro K et al. Beneficial effects of docosahexaenoicacido n cognition in age-related cognitive decline. Alzheimers Dement , 2010.

Compartilhar:

Minha iniciação na prática desportiva do BrazilianJiuJitsu – BJJ ocorreu em 2013, na academia Cross Fight com o professor Marcos Rodrigues e Filipe Ciabotti ambos faixas pretas da equipe PSLPB Cícero Costha sediada em São Paulo.

 

Estou cursando o curso de Educação Física, para posteriormente além de atleta me tornar um professor BrazilianJiuJitsu, atualmente participo de campeonatos de níveis regionais, estaduais e nacionais, no ano de 2015 obtive excelentes resultados sendo vice campeão Sulamericano e terceiro colocado no Brasileiro.

 

63405f89-c4e7-4235-92b1-31543f8e3859

 

Treino de segunda a sexta feira em dois períodos, atualmente sou faixa Azul.

 

HISTORIA: Iniciei no esporte procurando emagrecer pois era obeso mórbido, pesando 195kg e descobri no esporte uma nova oportunidade ! quando me prontifiquei a dedicar ao jiu jitsu ele devolveu em qualidade de vida bem estar e auto estima consegui emagrecer 78kg mudei meus hábitos alimentares e meu estilo de vida por completo !

 

 

Principais Títulos e Participações em Campeonatos: Regionais – Estaduais – Nacionais – Internacionais

 

2015

 

Vice Campeão: Sulamericano (São Paulo

Terceiro: Campeonato Brasileiro (São Paulo)

Campeão: Copa Rio Preto

Terceiro: Copa Rio Preto Absoluto( categoria que compete todos os pesos juntos)

Campeão: Copa Grandes Mestres (Ribeirão Preto)

Vice Campeão: Copa Grandes Mestres Absoluto (Ribeirão Preto)

2016

 

Campeão: 13° copa kamikaze(Ribeirão Preto)

Campeão: 3° copa Araxá

 

2017

Campeão: SulamericanoCbjje (São Paulo)

Campeão: Curitiba Open Sem Kimono

Vice Campeão Brasileiro Cbjje (São Paulo)

Vice Campeão: Open São Sebastião categoria Absoluto

Terceiro: Curitiba Open

Terceiro: SulamericanoCbjjeAbsoluto(São Paulo)

Terceiro: Brasileiro CBJJ (São Paulo)

Terceiro: mundial CBJJE(SÃO PAULO)

Compartilhar:

Michelle Dorça Vitale é bailarina desde os 2 anos de idade e atualmente é a Presidente do Conselho de Dança da Fundação Cultural de Uberaba. Ganhou inúmeros prêmios como bailarina, incluindo melhor bailarina no Festival do Triângulo Mineiro e melhor grupo de Dança Moderna e de Jazz no Festival Internacional de Joinville.
Estudou com os maiores nomes da dança como Deborah Colker, Carlinhos de Jesus, Cassilene Abranches, Fernanda Battachama, Anselmo Zola, Luís Arrieta e Edy Wilson. Foi assessora de direção da Cia de Dança Governo do Estado de São Paulo e também atua como produtora cultural e coreógrafa.
“A dança não só transforma o corpo mas também a alma de quem pratica, por se tratar de uma expressão artística além de uma atividade física, que utiliza todos os sentidos, criando uma memória muscular poderosa para o corpo e para a mente!”

 

6dde6ee6-026c-42c4-a310-46b1a3821822

Compartilhar:

Jefferson Caetano, 28 anos, Atleta de Bodybuilder.

 

bc8c3643-b745-4a75-95f7-b01411274e8b

 

Prático a musculação desde os meus 14 anos de idade, tudo começou em busca de uma estética melhor, devido ser muito magro quando mais novo. Mas a musculação feita corretamente junto a dieta, treinos prescritos adequadamente com minha individualidade e sendo acompanhado, tem apenas 3 anos. Mas sempre tive a vivência na musculação, buscando informações ( como cursos, workshops etc) sempre me informando daquilo que sempre gostei. Não é atoa que escolhi o curso de educação física, não me via fazendo outra coisa. Já a vida como atleta, vinha de um sonho antigo, onde sempre sonhava em competir, amigos da faculdade sempre diziam para eu arriscar e tentar, mas confesso que o medo e minha timidez não deixava. Foi a onde busquei ajuda e acompanhamento com meu treinador e atleta IFBB PRO  “Fernando Maradona” onde além de me acompanhar, faço cursos com ele também de metodologia de treinamentos para aprofundar os meus conhecimentos. Então iniciei com ele a quase 2 anos atrás, ele me mostrou coisas positivas de como nunca desistir de seus sonhos, que se você quer e faz por onde, e da o seu melhor sempre, você vai atingir o que almeja. Então a partir do dia que ele me falou isso iniciei e me dediquei 200% ao meu sonho, onde hoje completo apenas 8 meses de competição como atleta bodybuilder (Fisiculturista), e tive a satisfação de ganhar títulos importantes e atingir um nível de Campeonato Brasileiro em muito pouco tempo. Primeiro veio o título do campeonato regional em Uberlândia no dia 11/12/2016 conquistei Top 1 na categoria senior 70kg, logo após fui para federação IFBBMG competir pelo campeonato mineiro estreantes no dia 01/04/2017 fui Top1 também, em seguida foi o campeonato mineiro IFBBMG no dia 01/07/2017 onde os 3 melhores da categoria ganharia vaga para o brasileiro IFBB também me consagrei Top 1 ou seja fui Campeão Mineiro e logo em seguida no dia 15/07/2017 fui para o campeonato brasileiro IFBB que foi uma disputa de nível muito alto, os melhores do Brasil ali reunidos, total de 20 atletas, onde de 20 selecionaram 15 e dos 15 apenas 6 melhores, tive o prazer te conseguir o Top 4 o 4° melhor do Brasil em minha categoria, que pra mim foi gostinho de Top 1 por tudo que passei e enfrentei nesta caminhada toda, com o resultado de campeão mineiro e top 4 do Brasil carimbei a minha vaga para o maior Campeonato amador internacional o “Arnold Classic Brasil 2018’ que será em abril. Enfim, tenho apenas um recado pra deixar a todos vocês “ Não desista de seus sonhos, seja ele qual for, se você quer, você pode, basta acreditar e se dedicar 200% a ele, que pode demorar, mas você irá alcançar “

Fisiculturismo

Fisiculturismo ou culturismo é o uso de exercícios de resistência progressiva para controlar e desenvolver os músculos do corpo, a melhor formação muscular.  Um indivíduo que se engaja nesta atividade é referido como um fisiculturista. Sua disputa ocorre em apresentações coletivas ou individuais, de comparação e os critérios avaliação são: volume, simetria, proporção e definição muscular.

Campeonatos

A Federação Internacional de Fisiculturismo (International Federation of Bodybuilding—IFBB) regula o campeonato de culturismo mundial, o Mr. Olympia. Os maiores vencedores desse campeonato foram Lee Haney (oito vezes), Arnold Schwarzenegger (sete vezes), Dorian Yates (seis vezes) e Ronnie Coleman(oito vezes). Outros conhecidos culturistas são: Mike MentzerLou FerrignoCharles AtlasLee PriestSergio OlivaLarry ScottJay CutlerKai Greene e Phil Heath, o mais recente vencedor deste concurso.

Descrição

musculação é um tipo de exercício resistido, com variáveis de carga, amplitude, tempo de contração e velocidade controláveis. Desse modo pode ser aplicada da forma isometria (contração mantida), isocinética (com velocidade angular constante) ou isotônica (alternância de contrações concêntricas e excêntricas), contínua ou intervalada, suave ou intensa, com recursos aeróbios ou anaeróbios. Esta possibilidade de controle de tantas variáveis torna a musculação uma atividade física altamente versátil que pode ser usada para diferentes objetivos.

 

 

 

Compartilhar:

CARLOS ROBERTO DA ROCHA

e-mail: carlinhoseduca@hotmail.com

Telefones para contato: (34) 3311-7275 ou (34) 99242-9370

Inscrito no CREF: numero 028528-G/MG

Graduado em bacharel educação física – Universidade de Uberaba.(UNIUBE)

* CURSO DE CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL NA CROSSFIT BAURU – ModuloI / Modulo II/ CROSSFIT LEVE 2 – BAURU SP.

* CURSO DE WORKOUT DE GINASTCA LOCALIZADA – ENAF

Convenção Internacional de Sport e Saúde.

* CURSO DE TREINAMENTO FUNCIONAL – ENAF – Convenção Internacional de Sport e Saúde.

* CURSO DECORRIDA DE RUA –ENAF – Convenção Internacional de Sport e Saúde. TREINAMENTO CARDIORESPIRATÓRIO E TREINAMENTO DE FORÇA

* CURSO DE MUSCULAÇÃO E HIPERTOFRIA – ENAF – Fundamentos teórica e aplicação prática.

ATIVIDADES PROFISSIONAIS:

· Atualmente sou instrutor de ginastica na academia Fit Uirapuru em Uberaba, ministrando aulas de circuito funcional e Bike

· Trabalho na academia Agua viva ministrando aula de circuito funcional ( CR50)

· Trabalho na Academia Persona Ministrando aula de circuito funcional (CR50)

 

692e1644-5533-41a8-a339-f6237bf3b39a

 

O que é treino funcional.

São movimentos naturais do cotidiano como andar, correr, saltar, puxar, agachar .. A diferença é que são mais atrativos, intensos do que os movimento dos treinos convencionais e de diversos outras ações que utilizam o esforço natural e peso do corpo ou com sobrecarga ( halteres, anilhas.etc) aliados do exercício repetitivos.

Ou seja trabalhar diferentes capacidades físicas com a combinação de vários exercícios relacionados à especificidade da vida diária.

Dessa forma, realizamos um trabalho completo em todo o corpo.

Mesmo sendo baseado em movimentos do cotidiano, além de fatores como idade e sexo, a prática do treinamento funcional tem relação com o histórico de vida de cada praticante.

Pessoas que ao longo da vida praticaram diversas modalidades esportivas e atividades físicas, certamente se adaptam melhor a ele.

Mas lembre-se: mesmo sabendo o que é o treinamento funcional, antes de se submeter a ele, consulte um médico e informe ao professor qualquer restrição ou problema de saúde, que possa ser agravado com a prática de exercícios físicos.

Como já mencionamos acima, os exercícios serão realizados com o próprio peso corporal.

À medida que o aluno evolui, aumentam-se os desafios, complementando-os com acessórios, como bosu, minitrampolim, medicine ball, kettlebell, bola suíça, plataformas de equilíbrio etc

Além da tonificação muscular, o treinamento funcional implica maior complexidade do movimento e envolvimento de várias capacidades físicas.

Isso faz o organismo ter um gasto energético muito maior, o que possibilita excelente definição muscular.

Hoje, com muitos estudos sendo publicados, sabemos que o treinamento funcional promove mais força muscular, melhora da flexibilidade, otimização da coordenação, equilíbrio e condicionamento cardiorrespiratório, além do emagrecimento.

Compartilhar:

 

 

 

 

É um dos esportes mais completos e recomendados, proporciona desde a perda calórica e equilíbrio muscular até o auxilio na recuperação de lesões. A modalidade é indicada para pessoas de todas as idades e biótipos. E uma forma divertida saudável e desafiadora de se exercitar por ser praticada na água, despertando uma sensação de prazer e bem estar.

c4162ebc-a62f-405a-81a0-2587f8b6cb54

 

– Promove a flexibilidade muscular: a modalidade ainda ajuda a manter as articulações saudáveis e reduz o risco de doenças ósseas.

– Ajuda na recuperação de lesões: atletas lesionados são incentivados a praticar a natação ou fazer a reabilitação na piscina. Isso acontece devido à resistência na água, que faz com que os músculos trabalhem sem a tensão do impacto sentido na colisão contra o chão ou outra superfície.

– Requer maior gasto de energia: na água seus músculos trabalham cinco ou seis vezes mais do que em terra, portanto, o gasto calórico é maior do que em outros esportes, diminuindo assim o risco de lesões ósseas e musculares.

Mas existem outros benefícios da natação que você nunca pode ter imaginado:

-Coração: os movimentos da natação fortalece a musculatura cardíaca eliminando a gordura existente ao redor do coração, tornando esse órgão vital mais forte e diminuindo a existência de doença cardiovascular, já que ocorre um aumento na capacidade de bombear o sangue pelo corpo, estimulando também a circulação sanguínea, devido a pressão da água.

-Respiração: ajuda reduzir e prevenir os sintomas da asma, fortalecendo os músculos torácicos, aumentando a elasticidade e o volume dos pulmões devido a pratica de exercícios de respiração e ampliando a capacidade de absorver oxigênio.

-Autoestima: nadar libera sensação de independência, segurança e liberdade.

-Anti-stress: Para conciliar respiração e movimentos corporais, é necessário um grande nível de concentração. Um momento que sua mente esta livre pensando apenas no seu corpo, distanciando dos problemas do dia a dia. Libera também hormônios do bem estar: as endorfinas, gerando sensações agradáveis e relaxantes.

A natação melhora na redução do risco de diabetes, melhora o colesterol, controle de peso e proporciona um super alongamento, melhora a capacidade de raciocínio, diminui os sintomas de doenças cerebrais.

Kathia Licursi

Professora de natação atua na área á 33 anos, tendo fundado a Academia Swimming há 20 anos.

Compartilhar:
Perfil
Mona Lisa Bevilacqua

Empresária, Graduada em Farmácia Industrial, Pós-graduada
em Manipulação Magistral Alopática, MBA em
Cosmetologia e
com cursos de
cosméticos realizados
em Paris e Mônaco.
Saiba Mais
Chat Online
LiveZilla Live Chat Software
LiveZilla Live Chat Software
Horários de atendimento para Orçamento Online:
De seg. a sex. das 08h às 18h.
Sábado. das 08h às 13h.
Newsletter
Fique por dentro das novidades.
Loja Virtual
Mais Acessados


Contato

34 3331-0500
Avenida Santos Dumont, 1050
Uberaba / MG - CEP 38060-600
Sobre o Blog

Este é um canal de comunicação da Farmácia AcquaBella com todos os nossos públicos: Clientes, Colaboradores, Sociedade e Fornecedores.
Farmácia AcquaBella © Todos direitos reservados 2014.