O chá de hibisco é preparado com o cálice do botão seco da flor chamada Hibiscus Sabdariffa, que não é aquela espécie de hibisco normalmente encontrada nos jardins.

A bebida conta com diversas substâncias antioxidantes, como os flavonoides, especialmente as antocianinas, que possuem efeito cardioprotetor, vasodilatador e contribuem para evitar o acúmulo de gorduras

Ação diurética: O chá de hibisco tem efeito diurético, por isso é um aliado para evitar a retenção de líquidos. Um estudo publicado no Journal of Ethnopharmacology da Sociedade Internacional de Etnofarmacologia, observou que o flavonoide quercetina presente na bebida é um dos nutrientes que ajuda a proporcionar esta ação.

Evita o acúmulo de gordura: A mesma pesquisa citada acima concluiu que o chá de hibisco é capaz de reduzir a adipogênese. Este processo consiste na maturação celular no qual as células pré-adipócitas se convertem em adipócitos maduros, e quanto mais adipócitos, mais gordura no corpo.

Outra pesquisa publicada pela Planta Medica, da Society for Medicinal Plant and Natural Product Research, concluiu que o chá age na aldosterona, hormônio secretado pelas suprarrenais e que regula o balanço eletrolítico do organismo favorecendo a ação diurética. Ainda não foram identificados quais nutrientes da planta proporcionam o benefício.

Controla o colesterol: Um estudo publicado no Journal of Alternative and Complementary Medicine feito com 53 pacientes portadores de diabetes concluiu que o consumo do chá de hibisco contribui para a diminuição do colesterol ruim, LDL, e aumento do colesterol bom, HDL. A bebida diminuiu o colesterol LDL em 8% e aumentou o HDL em 16,7%.

Controla a pressão arterial: Um estudo publicado no Journal of Nutrition concluiu que o chá de hibisco ajuda a baixar a pressão arterial. A pesquisa contou com 65 pacientes que tiveram os níveis de pressão arterial reduzidos. Os estudiosos acreditam que alguns flavonoides presentes na bebida proporcionariam este benefício ao diminuir uma enzima que atua sobre a pressão arterial. A isto se soma o seu efeito diurético, que também baixa a pressão.

O extrato seco da flor de hibisco pode ser encontrado em lojas de produtos naturais. Prefira sempre a versão natural e evite o chá pronto ou em pó, que já vem adoçado e pode comprometer o seu objetivo de eliminar a barriguinha e ser mais saudável.

Fonte: http://www.hinutrition.com.br/Noticia/Post/2156

 

 

download

Compartilhar:

PHLORETIN

Phloretin é um cosmecêutico consagrado com teor mínimo de 98% de grau de pureza, proveniente de casca da maçã que protege a pele contra danos causados pela radiação UV como o estresse oxidativo, assim melhora pigmentação, firmeza, textura e favorece a renovação celular e mantém a integridade da pele.

 

Phloretin® – Dermocosmético fantástico e booster da lidocaína.

Phloretin® é um ativo cosmético derivado da casca da maçã e que atua sobre a pele sob diversos mecanismos:

1 – Reduz a formação de rugas, tanto pelos seus efeitos antioxidantes quanto pela redução das elastases e colagenases;

2 – Essas enzimas na pele, mais elastina e colágeno, sobram para preencher as rugas (mecanismo 2×1);

3 – Previne na formação das manchas, promovendo o clareamento cutâneo;

4 – Aumenta a permeação da lidocaína em até 1,76 vezes (76% mais lidocaína permeando e funcionando na pele).

 


18581920_1792048447478075_1706206653799139189_n

 

Age no fotoenvelhecimento;

Efeito fotoprotetor ao DNA.

Diminui as linhas de expressão e rugas;

Previne os danos causados por radicais livres;

Aumenta a firmeza e a luminosidade da pele;

Reduz a hiperpigmentação cutânea.

 

PROPRIEDADES

A pele é o revestimento entre o organismo e o meio externo, é exposta a uma variedade de substâncias e poluentes. O seu processo de envelhecimento é complexo e progressivo e suas causas são intrínsecas (mecanismo genético) e extrínsecas (fatores ambientais). Ambos processos biológicos são diferentes, porém se combinam e levam a alteração cutâneas associadas ao envelhecimento da pele. Por isso, apresenta um elaborado sistema antioxidante que a protege contra os danos oxidativos. No entanto, esse sistema de proteção pode ser sobrecarregado ou comprometido favorecendo o processo de envelhecimento da pele.

A luz ultravioleta (UV) é capaz de penetrar a epiderme causar várias desordens, como danos ao DNA direta e indiretamente comprometendo a integridade da pele. A radiação UV pode ser responsável por situações como rugas, ressecamento, hiperpgmentação cutânea, queimaduras solares, inflamação, danos ao DNA e apoptose. A exposição crônica e repetitiva da radiação UV aumenta os níveis de espécies reativas de oxigênio (ROS), os quais causam danos aos lipídios, proteína e ácido nucléico, contribuindo dessa forma para o processo prematuro de fotoenvelhecimento, supressão do sistema imune e pode causar carcinogenese na pele.

Antioxidante como flavonóides e compostos polifenólicos tem sido ultilizados como protetores contra os danos causados pela radiação UV, favorecendo a melhora da integridade da pele.

Phloretin é conhecido por suas propriedades biológicas antioxidantes, antimicrobiana, antitumoral e sua atividade anti-inflamatória. Phloretin atenua a inflamação por ser um antagonista a prostaglandinas, protege a pele dos danos induzidos pela radiação UV, além disso apresenta uma boa penetração na derme melhorando permeabilidade do ativo na pele.

MECANISMO DE AÇÃO

Phloretin é um polifenoldiidroalcona encontrado na casa da maça que apresenta uma excelente capacidade antioxidante para radicais livres e prevenção de lipoperoxidação. Phloretin inibe a ação da MMP-1 (metaloproteína-1 da matriz) e elastase em degradar o tecido conjuntivo em especial o colágeno. Além disso, inibe a atividade da tirosinase nos melanócitos humanos, sendo um ótimo produto para atenuar o fotoenvelhecimento e as desordens da pigmentação da pele.

O resultado obtido demonstrou que phloretin tem a capacidade de inibir a enzima elastase e MMP-1, sugerindo sua atividade para o fotoenvelhecimento.

Uma pesquisa avaliou a efeito de phloretin combinando a outros antioxidantes para atenuar os efeitos danosos provenientes da radiação ultravioleta. Foram selecionados 10 voluntários com idades entre 18 e 60 anos e foram randomicamente divididos, um grupo aplicou o produto e o outro o placebo na região da nuca por dias. No terceiro dis determinou a dose mínima de eritema (MED) em 6 diferentes áreas das costas dos indivíduos. No quarto dia determinou MED após estímulos de radiação UV. No quinto dia foram coletados materiais análise morfológica e imunoistoquímica avaliou a formação de eritema, as células afetadas por queimadura proveniente a radiação UV, os dímeros de timina que releva, alterações importantes ao DNA, p53 proteína induzida em resposta ao dano ao DNA, MMP-9 (metaloproteinase 9 da matriz) e as CD1a células de langerhans.)

Após a exposição a radiação UV houve um aumento significativo nas células om danos de queimadura, na formação de dímeros timina, na expressão de MMP-9 e de p53. No entanto, esses danos foram amenizados quando ultilizou o Phloretin, observou, observou também o bloqueio do efeito imunossupressor nas células CD1a quando pre-tratadas com Phloretin.

Após 4 semanas de tratamento observou uma melhora na textura e luminosidade da pele. O uso contínuo demonstra um aumento da firmeza da pele e diminuição da hiperpigmentação, rugas e linhas de expressão.

REAÇÕES ADVERSAS E CONTRA-INDICAÇÕES: não há relatos até o momento, nas literaturas pesquisadas, mas é sempre aconselhável consultar um profissional especializado à prescrição.

 

Compartilhar:

Protetor solar compacto extrasseco com base corretiva, protege contra os 4 tipos de radiação

18582182_1726365377379496_2234964999670629708_n

Indicação

BIOSOLE BB SECCO é indicado para peles com diferenças de tonalidade, peles com manchas, peles sensíveis ao sol e peles oleosas.

Benefícios

  • Cobertura e Disfarce de Imperfeições;
  • Diminuição de Olheiras;
  • Disfarça os Poros Abertos;
  • Pele mais Homogênea;
  • Efeito Matificante e Antioleosidade;
  • Protege contra Luz Azul e Visível;
  • Hipoalergênico;
  • Dermatologicamente Testado;
  • Livre de Parabenos, Óleo Mineral e Fragrância;
  • Não Testado em Animais.

Como Usar

Aplique BIOSOLE BB SECCO todos os dias pela manhã sobre a pele limpa e seca, reaplicando sempre que necessário.

Ingredientes Ativos

Ácido Hialurônico:
Protege a pele e auxilia no preenchimento de espaços entre as células, deixando a pele mais lisa e uniforme.

Componentes

DICAPRYLYL CARBONATE, C12-15 ALKYL BENZOATE, TITANIUM DIOXIDE, HYDROGENATED CASTOR OIL, ETHYLHEXYL METHOXYCINNAMATE, GLASS, PROPYLENE GLYCOL D I C A P R Y L A T E / D I C A P R A T E , DIETHYLAMINO HYDROXYBENZOYL HEXYL BENZOATE, POLYAMIDE-5, BIS-ETHYLHEXYLOXYPHENOL METHOXYPHENYL TRIAZINE, OZOKERITE, HYDROGENATED COCO-GLYCERIDES, ETHYLHEXYLTRIAZONE, COPERNICIA CERIFERA CERA, SILICA, CI 77492, CERA ALBA, ISONONYL ISONONANOATE, PHENOXYETHANOL, CAPRYLYL GLYCOL, CI 77499, DIMETHICONE, ISOPROPYL MYRISTATE, CI 77491,PENTAERYTHRITYL TETRA-DI-T–BUTYL HYDROXYHYDROCINNAMATE,HYDROLYZED HYALURONIC ACID, ISOPROPYL TITANIUM TRIISOSTEARATE, STEARALKONIUM HECTORITE, POLYHYDROXYSTEARIC ACID, PROPYLENE CARBONATE.

Compartilhar:

Sérum Nano Elasticite apresenta uma tecnologia diferenciada, componentes nanoencapsulados que melhoram os aspectos da pele, dando mais firmeza, hidratação, brilho e vitalidade para a sua pele. Sua formulação favorece total absorção que resultada em resultados superiores. Além de que seu veículo é livre de parabenos, etoxilados, alcool e silicones.

NANOSHINE AF revestido pela tecnologia NANOINVENT® possui o tamanho de 160nm e a nanoparticula é saturada a 0,25% do ativo ÁCIDO FERÚLICO, concentração máxima para estabilidade. Após aplicação na pele inicia o processo de biodegração e erosão com liberação gradual do ativo. DOSE DE USO: 1% de ácido ferúlico equivale em ação a 0,25% de NanoShine AF.

NANOFACTOR C une os benefícios consagrados da VITAMINA C na forma mais estável (ÉSTER SÓDICO do ÁCIDO ÁSCÓRBICO) com um PEPTÍDEO BIOIDÊNTICO de FATOR DE CRESCIMENTO INSULÍNICO (Decapeptideo 4). Esta associação confere em um ÚNICO ativo as propriedades ANTIOXIDANTES – DESPIGMENTANTES e EUTRÓFICAS. DOSE DE USO: 1- 5%.

NANOCOQ 10 é composto de Coenzima Q10 com tecnologia Nanoinvent permite que o NanoCoQ10 desempenhe sua atividade antioxidante e anti-aging de maneira intensa e eficaz pois as partículas nanotecnológicas desenvolvidas atravessam o estrato córneo, a camada mais externa da pele, conseguindo atuar nas camadas mais profundas da pele. Por possuir tamanho médio de partículas em torno de 150 nm, NanoCoQ10 apresenta uma capacidade maior de ultrapassar as barreiras da pele a fim de exercer sua ação. DOSES DE USO: Faciais: 1 – 5% Área dos olhos: 3% Corporais: 8%.

Hyaxel é um potente antiaging composto por ácido hialurônico vetorizado pelo Silício Orgânico cuja função é intensificar a renovação epidérmica. Acelera o processo regenerativo e restaura a elasticidade cutânea. Possui ação hidratante e é indicado para peles sensíveis inclusive para pré e pós-tratamentos estéticos como lasers, pellings e cirurgias plásticas. DOSE DE USO: 5-10%.

Hidroxiprolisilane C é um derivado de silício orgânico que estimula de forma organizada a biossíntese de colágeno, atua de forma acentuada sobre os processos regenerativos da pele além de proporcionar firmeza e renovação celular. DOSE DE USO: 2,0% a 6,0%.

 

 

20170523_081220

Compartilhar:

O Bom Funcionamento do intestino é muito importante para realização das funções do organismo.Uma boa alimentação e a ingestão de bastante liquido ao longo do dia faz toda a diferença.  O intestino preguiçoso,sofrimento para muitas pessoas,além de trazer o desconforto também pode causar algumas patologias. Para auxiliar no tratamento desse problema, a Farmácia AcquaBella desenvolveu o Suco Regulador Intestinal que é composto das substâncias: INULINA e PSYLLIUM.

Inulina

A inulina é um nutriente funcional ou nutracêutico, composto por frutose, encontrado naturalmente em inúmeros vegetais, como por exemplo a chicória. Esse nutriente, considerado uma fibra alimentar solúvel, e recebe o nome de alimento prebiótico devido sua função exercida no organismo humano (nutriente que serve de alimentos para as bactérias intestinais).

Ao contrário dos outros nutrientes pertencentes a classe dos Frutooligossacarídeos (FOS), a inulina é resistente à ação das enzimas gástricas, fazendo com que ela não sofra digestão no estômago, chegando assim intacta ao intestino. Desse modo, esse nutriente influencia diretamente a função intestinal. Apesar de ser um tipo de açúcar, sua glicose não é totalmente absorvida pelo organismo, podendo ser usada por diabéticos, pois não altera a glicemia.

Em termos calóricos, o corpo humano aproveita cerca de 1,5 calorias por grama, contra 4 dos outros carboidratos, podendo também ser usada em dietas restritivas para fins de emagrecimento.

Existem inúmeros benefícios do uso da inulina por indivíduos saudáveis ou enfermos, dentre os principais destacam-se: Prevenção de Câncer do Trato Gastrointestinal, Melhora do funcionamento do intestino, Controle glicêmico, Melhora da imunidade.

Psyllium

Fibra responsável em ajudar na regulação intestinal. Tem também como funçãodiminuir a absorção de glicose diminuiu de forma significativa e esta redução não está associada com uma importante mudança na os níveis de insulina.Também reduziu o colesterol total e, e ácido úrico.

Um efeito terapêutico benéfico do Psyllium é o controle metabólico de diabéticos tipo 2, bem como na redução do risco de doença cardíaca coronariana. O consumo desta fibra não prejudica os minerais ou vitamina A e as concentrações de vitamina E.

É indicado em casos de obstipação crônica, coadjuvante da evacuação intestinal em casos de hemorroidas, gravidez, convalescença, períodos pós-operatórios e senilidade. Também nas colites e diverticulites.

Procure um profissional capacitado para maiores orientações.

14333706_1248863675164132_4216427072801564416_n

Compartilhar:

Como defendia Hipócrates, pai da medicina, a comida pode ser o alimento e também o remédio

 

Se realmente somos o que comemos, a recíproca da famosa expressão também faz sentido, principalmente na hora de cuidar da nossa saúde gastrointestinal: os alimentos podem desencadear, mas também ser o remédio e a solução. O que comemos certo pode aliviar sintomas de desconfortos frequentes e melhorar a relação com doenças e intolerâncias. Tal cuidado é essencial, já que vários problemas gastrointestinais podem interferir de forma significativa na absorção de nutrientes importantes, como vitaminais, proteínas, carboidratos e sais minerais, acarretando vários problemas, como anemia, enfraquecimento dos ossos e desnutrição. Além disso, algumas podem comprometer a ingestão normal de alimentos, restringindo a dieta dos pacientes.

 

Segundo Maria do Carmo Friche Passos, presidente da Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG), o intestino delgado é o principal órgão responsável pela digestão e absorção dos alimentos e várias doenças que atingem esse segmento do tubo digestivo podem comprometer de maneira importante essas funções, como a doença celíaca (glúten), algumas parasitoses (giardíase maciça), tuberculose intestinal, doença de Crohn, entre outras. É fundamental que o paciente tenha diagnóstico preciso e orientação alimentar adequada, que pode ser feita pelo próprio gastroenterologista ou sob a supervisão de um nutricionista, que indicará uma dieta adequada às necessidades nutricionais e condições fisiológicas, alerta.

 

A síndrome do intestino irritável (SII), por exemplo, atinge de 10% a 20% da população ocidental e é responsável por grande parte dos atendimentos ambulatoriais em gastroenterologia. Mas a simples adoção de uma dieta específica e saudável poderia melhorar os sintomas dessa e de outras condições clínicas, além de proporcionar inúmeros benefícios ao organismo, como saúde, beleza, longevidade e prazer. Segundo Maria do Carmo, que é professora da Universidade Federal de Minas Gerais e da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, a alimentação correta, saudável e equilibrada e com suficiente aporte de calorias e nutrientes é essencial para o bem-estar e a qualidade de vida, principalmente em condições clínicas que exigem uma dieta específica.

 

É com esse objetivo que a FBG acaba de lançar uma cartilha com importantes informações sobre as dietas, sintomas e tratamentos de doenças, como síndrome do intestino irritável (SII), doença celíaca, constipação intestinal, dispepsia funcional, flatulência, intolerância à lactose e à frutose e doenças do esôfago. Segundo Maria do Carmo, o objetivo é sensibilizar e orientar a população sobre a importância da implementação de uma correta alimentação, além da adoção de um estilo de vida mais saudável. Como já dizia Hipócrates, o pai da medicina, ‘Que a comida seja o teu alimento e o alimento, o teu remédio, defende a especialista.

 

TENDÊNCIAS

 

Muito do que encabeça a lista de alimentos saudáveis é conhecido da população, mas novos estudos permitiram o desenvolvimento de dietas para a saúde intestinal. Uma delas é a Dieta FODMAP, palavra formada pelas iniciais de um conjunto de carboidratos, que podem ser de difícil digestão para algumas pessoas (fermentable oligosaccharides, disaccharides, monosaccharides and polyols). Segundo Maria do Carmo, os oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis são alimentos fermentáveis, que, por ser mal absorvidos pelo trato digestivo humano, podem causar desconforto intestinal. A formação de gases pela microbiota intestinal acaba desencadeando os referidos sintomas.

 

A dieta foi descrita há cerca de cinco anos, na Austrália, e tem se mostrado eficaz para os pacientes portadores da Síndrome do Intestino Irritável com quadro de flatulência excessiva e diarreia crônica sem uma causa específica. Como a dieta é constituída por algumas classes de alimentos, sugere-se retirar todos por um curto período e ir voltando com cada um dos grupos alimentares. Se o paciente piora ao reintroduzir um determinado grupo de alimentos, possivelmente, ele é intolerante àquele grupo e esses alimentos devem ser evitados, explica Maria do Carmo, que reforça que essa dieta somente está indicada para pacientes portadores da Síndrome do Intestino Irritável ou síndromes associadas aos gases e à diarreia, sempre sob orientação médica.

 

Alimentos bem-vindos

 

Há hoje inúmeros tipos de dietas para promover o bem-estar e, especialmente, auxiliar na manutenção da saúde digestiva. Mas o ideal é que se leve em conta as suas necessidades.
Para a nutricionista clínica esportiva Cássia Nascimento, o ideal é que as pessoas procurem ajuda especializada para ter a dieta como aliada.
Ora o ovo é bom, ora inimigo do colesterol… O tomate faz bem pra isso, mas piora aquilo… Manteiga ou margarina E assim vão surgindo as dúvidas da população sobre quais alimentos são bem-vindos… ou não. Segundo Maria do Carmo Friche Passos, presidente da Federação Brasileira de Gastroenterologia e professora associada da Universidade Federal de Minas Gerais e da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, os conhecimentos avançam, muitas pesquisas são realizadas e, realmente, alguns conceitos em relação aos alimentos podem mudar. Existem inúmeros tipos de dieta que acusam um ou outro alimento como vilão, como a dieta das proteínas, dos carboidratos, do grupo sanguíneo, entre outras. Mas sabemos bem que os melhores alimentos ou a melhor dieta é aquela que promove ou auxilia na manutenção da saúde digestiva e do ser humano. O ideal é que não seja muito restritiva e que leve o indivíduo a uma reeducação alimentar, defende a especialista.

 

Embora muita mãe corte os líquidos entre as refeições, eles são fundamentais para a boa saúde intestinal. E esse é apenas um exemplo de coisas que pensamos fazer certo, mas que fazemos errado. Estudos muito recentes mostram que uma dieta rica em legumes, verduras e frutas ajuda na manutenção de uma microbiota (flora) intestinal mais saudável e diversificada, mantendo a eubiose, e isso tem relação direta com a manutenção da nossa saúde. Uma dieta ‘americanizada’ pode favorecer o desenvolvimento de microrganismos potencialmente patogênicos, promovendo a disbiose, e favorecendo o aparecimento de doenças digestivas e extradigestivas crônicas. O bom senso é sempre a melhor opção na escolha da dieta nada de restrições importantes para quem não tem intolerâncias alimentares importantes e nada de dietas muito gordurosas e industrializadas em excesso, reforça Maria do Carmo.

 

Segundo a nutricionista clínica esportiva Cássia Nascimento, mestre em ciências do esporte, nem devemos falar em alimentos importantes para a saúde intestinal, e sim em uma alimentação saudável e equilibrada, capaz de ofertar ao corpo todos os nutrientes indispensáveis à saúde. A função da microflora intestinal é fermentar algumas substâncias ingeridas na dieta, a fim de que possamos absorvê-las e aproveitá-las. No entanto, é necessária a manutenção dessa microflora, para que não haja um desequilíbrio entre as espécies bacterianas presentes, causando, assim, desconfortos às pessoas que sofrem desse desequilíbrio, tais como diarreia, obstipação, queda na absorção de minerais, alerta. E nesses desconfortos, síndromes e intolerâncias, novamente o que faz bem para uns, não fará para outros. O ideal é que as pessoas reconheçam suas dificuldades e procurem ajuda especializada para ter a dieta como aliada.

 

Na Síndrome do Intestino Irritável, por exemplo, é preciso evitar o excesso de gorduras e carboidratos não digeríveis (fibras), como carnes gordurosas, frituras, além das fibras em excesso (aveia, linhaça, chia). Para quem sofre com flatulência, a orientação é diferente. Priorize uma alimentação com carboidratos sem glúten (à base de arroz), proteínas magras (frango, peixes, carne vermelha magra) e evite nutrientes que fermentem no intestino, caso de fibras (aveia, linhaça, chia), brócolis, feijão, cebola, repolho, couve-flor, cenouras, trigo, explica. Já na constipação intestinal, as fibras são bem-vindas. É preciso priorizar o consumo de aveia, farelos, chia, linhaça, pães integrais e frutas de uma forma geral, de preferência com a casca, além de líquidos ao longo do dia (água, sucos e chás). Consumir iogurte natural batido com ameixa-preta sem caroço uma vez ao dia é uma ótima dica, segundo a nutricionista.

 

DIAGNÓSTICO

 

Intolerantes à frutose devem passar longe do xarope de milho, mel, figo, maçã, banana, uva, manga, melancia, caqui, ameixa e de algumas leguminosas, como o feijão-branco. E os doentes celíacos devem priorizar pães, bolos e biscoitos à base de farinhas sem glúten, ou aqueles com farinha de arroz ou cereais, como aveia e granola. Intolerantes à lactose devem seguir orientações em função do nível de sua intolerância, mas, de forma geral, é preciso evitar os alimentos ricos em lactose. Os derivados do leite, com menos quantidade de lactose, normalmente são mais aceitáveis. A pedagoga Bethânia Alves Silva Moreira, de 39 anos, sabe bem do desconforto de ser intolerante ao leite. Há alguns anos, ela já passava mal quando consumia esse alimento e seus derivados, mas o diagnóstico só veio há seis meses. Tinha enjoos, enxaqueca e dificuldade de digestão, agora que adotei a dieta, tenho muito mais disposição, já que não passo mal como antes, comemora.

 

Bethânia tratava de gastrite, quando o gastroenterologista quis pesquisar melhor a questão do consumo da lactose. Ela fez o teste e esse foi positivo para a intolerância, que, no seu caso, é muito forte. Passei a tomar tudo sem lactose. Hoje, há muita opção, há linhas completas de leites e derivados para pessoas com intolerância. A única coisa que ainda não achei e tenho vontade de comer é sorvete, conta. Bethânia acredita que ter a opção de abordar um problema apenas mudando a alimentação é o ideal, mas aproveita outros recursos que melhoram seu dia a dia com o problema. Nos fins de semana, por exemplo, ou quando tem festas, ela usa o comprimido de lactase, a enzima que processa a lactose, e pode comer com menos restrições. Apesar de estar liberada para usá-lo com frequência, preferiu investir na dieta. Além disso, aprendi a olhar todos os rótulos do que como. Mesmo pequenas quantidades de leite em biscoitos e pães podem me fazer mal.

Fonte: http://www.hinutrition.com.br/Noticia/Post/2188

 

 

dieta-esteatose

Compartilhar:

Olivicin Plus é um extrato de folhas da oliveira padronizado em 20% de oleuropeina e 3%  de hIdroxitirozol que diminui com mais eficácia os níveis de radicais livres e estimula a renovação celular da  pele, melhora a hidratação, elasticidade e retarda o envelhecimento cutâneo.

PROPRIEDADES

Pesquisas mostraram que a dieta do mediterrâneo reduzos riscos de doenças cardiovasculares. Análise em mais de 1,5 milhões de adultos demonstrou que a dieta estádiretamente associada a redução dos riscos de doenças cardiácas, Câncer e redução do índice de Alzheimer e Parkinson. A dieta do mediterrâneo é composta pordiversos alimentos como frutas, grãos e vegetais, dentre esses o que tem grande destaque é a Olea europaea, conhecida como oliveira que apresenta diversos benefícios a saúde e a pele, devido a sua grande concentração de polifenóis.

Olivicin contém vários fenóis com diversas atividades fisiológicas sendo a oleuropeina o composto mais importante, seguido do hidroxitirosol e tirosol.

Dois trabalhos demonstraram que a oleuropeina é rapidamente absrvorvida após a administração oral com pico plasmático ocorrendo 02 horas depois de administrado.

O hidroxitirosol é o metabolito mais importante da oleuropeina. Tanto a oleuropeina quanto a hidroxitirosol são rapidamente absorvidos e eliminados na urina pela conjugação glicurônicacomo na forma livre.

 MECANISMO DE AÇÃO

Beneficios da pele

Olivicin ativa os proteossomos que são conhecidos como sistema natural de renovação celular da pele eliminando as camadas de células mortas de forma mais eficiente. Possui elevado efeito hidratante mantendo a pele mais firme e saudável. Com isto, diminui o aparecimento de rugas e linhas de expressão.

Olivicin é um potente antioxidante e protege a pele contra as ações deleteriaisdos radicais livres.

Efeito anti-inflamatório

Visioliet al .  mostraram que a oleuropeina aumenta a produção de óxido nítrico (NO)  nos macrófagos intoxicados por lipopolissacarídeos através da indução de enzima óxido nítrico sintetase, e assim aumenta a atividade dessas célula imunológicas. Olivicinexerce  ação anti-inflamatória através de  inibição da atividade da lipoxigenas e da produção de leucotrieno B4 (marcador inflamatório).

Efeito cardioprotetor

Coniet alrelataram que a oleuropeina reduziu a adesão de células monocitoides no epitélio vascular e previne a perocidaçãolipíca da membrana, assim apresenta um efeito contra aterosclerose.

Neuroproteção

Os radicais livres causam danos às membranas que podem levar a uma disfunção celular. A membrana das das mitocôndrias são altamente sensíveis ao ataque de radicais livres e podem ocasionar doenças neuro-generativas. Bazotiet al .  demonstraram que a oleuropeina previne a agregação B-amilóide que caracteriza a doença de Alzheimer, portanto sua atividade neuroprotetora previne a função-cerebral.

 

AÇÃO TERAPÊUTICA

  • Auxilia a renovação celular;
  • Anti-aging;
  • Antioxidante;
  • Melhora a hidratação da pele;
  • Antiaterogenico
  • Anticancerígeno
  • Antimicrobiano

 

Consulte sempre um profissional habilitado à prescrição18425361_1784293244920262_1819298884462434546_n

Compartilhar:

thumbnail_BLOG-01

 

Indicações:

– Reduz o acúmulo de gordura corporal;

– Tratamento da atrofia muscular;

– Aumento da resistência física;

– Promove crescimento da massa muscular;

– Preserva a massa muscular (anti-catabólico);

– Melhora o perfil glicêmico e do colesterol;

– Reduz a resistência à ação da insulina por meio do fator de crescimento semelhante à insulina tipo 1 (IGF- 1).

O ácido ursólico é um composto natural, encontrado em várias espécies vegetais como: maçãs (maior concentração na pele), peras, mirtilos, pele das uvas, erva mate, urtiga e algas marinhas. Trata-se de um fitoquímico com uma estrutura triterpenoide pentacíclica, onde uma grande variedade de estudos tem demonstrado seus benéficos efeitos para a saúde.

Embora a ciência seja preliminar, ácido ursólico parece ser capaz de reduzir a acumulação de gordura e aumentar o ganho de massa muscular quando em um estado alimentado, e para induzir queima de gordura e preservar a massa muscular em jejum.

O ácido ursólico também pode promover a força e o crescimento muscular, reduzir o catabolismo muscular e apoia a perda de gordura. Hoje em dia é comumente encontrado em suplementos esportivos, cosméticos e produtos de saúde.

Dadas estas características, o ácido ursólico cada vez mais é utilizado no apoio para as pessoas que buscam melhorar sua composição corporal, ou seja, reduzir a gordura e manter o tecido muscular, estimular o metabolismo e regular os níveis de glicose no sangue, por isso poderia ser de bastante interesse naqueles pacientes com diabetes tipo 2.

Por se tratar de um componente totalmente natural, é uma excelente opção e extremamente viável para um grande número de pessoas que buscam se afastar de compostos sintéticos ou fármacos. O uso de ácido ursólico junto com uma abordagem de hábitos alimentares corretos e atividades físicas, melhora substancialmente a saúde das pessoas, minimizando as possibilidades de síndrome metabólica. Esta condição de saúde refere-se a uma série de desordens que aumentam o risco de sofrer doença cardíaca, diabetes ou infarto cerebral como casos mais graves.

Perder Gordura e Aumentar o Consumo de Calorias

Um fato interessante do ácido ursólico é o aumento da atividade de um tipo de tecido, a gordura marrom, e como consequência, a taxa metabólica. A gordura parda ou marrom trata-se de uma dos dois tipos que os seres humanos possuem. A outra se trata da denominada “gordura branca”. Os recém-nascidos possuem um maior índice deste tecido marrom. A principal função é manter a temperatura corporal. Recebe o seu nome devido à cor que lhe proporciona a quantidade de ferro que se encontra.

A diferença entre a gordura marrom e branca, é que a primeira possui uma maior disposição de capilares, e, por isso, se induz a um maior consumo de oxigênio; a gordura branca é o resultado de se armazenar um excesso de calorias; enquanto, a gordura marrom gerará calor queimando calorias. Em ambientes frios, os depósitos lipídicos de gordura se esgotam. O ácido ursólico pode converter o tecido adiposo branco em marrom, provavelmente motivado pelo aumento de irisina.

Saúde da Pele

O ácido ursólico possui ação antienvelhecimento através da promoção da melhora e reforço do colágeno cutâneo, o que dá uma maior elasticidade para a pele e melhora o aspecto das rugas e das manchas.

O ácido ursólico também é capaz de aumentar os níveis de ceramidas e queratinócitos, favorecendo a regeneração da barreira hidrolipídica da pele. O ácido oleanólico e o ácido ursólico também favorecem a expressão positiva dos genes requeridos para a diferenciação de algumas proteínas estruturais. Em outros estudos já tinha sido descoberto que os lipossomas de ácido ursólico favorecem a síntese de colágeno e aumentam o número de ceramidas.

Atrofia Muscular

O ácido ursólico tem sido reconhecido como uma terapia potencial para tratar a atrofia muscular (devido à doença ou como resultado do própio envelhecimento humano) e inclusive, estimular a hipertrofia. Este processo foi observado mediante a inibição que o ácido ursólico produz na expressão de RNAm do músculo esquelético, a qual se encontra associada com a atrofia, e junto com o aumento da insulina do músculo esquelético e o fator de crescimento semelhante à insulina (IGF1). Pensase que o IGF-1 torna-se mais sensível.

Aumento da Massa Muscular

Estudos realizados demonstraram que o ácido ursólico estimula a atividade muscular Akt. Akt é uma proteína quínase cuja função é regular a proliferação celular, estimulando o crescimento através da ativação da síntese de proteínas. Juntamente com esta sinalização, também tem lugar propiciar um melhor uso da glicose por parte do RNAm, o recrutamento dos vasos sanguíneos e a sinalização autócrina/parácrina de IGF-I.

Proteção Contra a Perda de Memória

O ácido ursólico oferece mecanismos de proteção de caráter neuroprotetor mediante a redução da acumulação de MDA, que guarda relação com a peroxidação de lipídios, e junto o esgotamento da glutationa (GSH) no hipocampo.

Dose usual: 150 mg até 3 vezes por dia com as refeições.

EFEITOS COLATERAIS

Leve sonolência, tonturas, hipotensão e dor de cabeça.

CONTRAINDICAÇÕES

Contraindicado o uso em crianças.

Compartilhar:
Perfil
Mona Lisa Bevilacqua

Formada em Farmácia Industrial, Pós-graduada
em Manipulação Magistral Alopática, MBA em
Cosmetologia e
com cursos de
cosméticos realizados
em Paris e Mônaco.
Saiba Mais
Chat Online
LiveZilla Live Chat Software
LiveZilla Live Chat Software
Horários de atendimento para Orçamento Online:
De seg. a sex. das 08h às 18h.
Sábado. das 08h às 13h.
Newsletter
Fique por dentro das novidades.
AdaTina
Ideal Farma
Global Sport
Galena
Mais Acessados


Contato

34 3331-0500
Avenida Santos Dumont, 1050
Uberaba / MG - CEP 38060-600
Sobre o Blog

Este é um canal de comunicação da Farmácia AcquaBella com todos os nossos públicos: Clientes, Colaboradores, Sociedade e Fornecedores.
Farmácia AcquaBella © Todos direitos reservados 2014.